[Resenha] Bora Vender: a melhor estratégia é ter atitude - Alfredo Soares



SINOPSE: Você pode não saber vender ou até não se achar vendedor. Mas, em algum momento, você já foi um. Vender deixou de ser a troca de produtos ou serviços por dinheiro e tornou-se encantamento, conquista, fidelização e alinhamento de interesses. Mais valioso do que ter estoque é criar uma marca e ser o protocolo de solução para seu público-alvo. No entanto, como fazer isso? Alfredo Soares, sócio-diretor da maior plataforma de e-commerce da América Latina, nos mostra que mais do que esperar pelo momento, investimento ou ferramentas ideais, é preciso executar, errar, aprender e refazer rápido para ser inovador.


Autor: Alfredo Soares
Editora: Gente
Local e Ano de Publicação: SP, 2019
Páginas: 224




Logo em suas considerações iniciais, o livro “Bora vender: a melhor estratégia é ter atitude”, de Alfredo Soares, apresenta um fato curioso: em um país onde o comércio varejista é o maior empregador, costuma-se tratar a profissão como atividade temporária. Diz-se “estar trabalhando como vendedor” em vez de “ser vendedor”. Fundador de uma plataforma de criação de lojas virtuais de muito sucesso, Alfredo vai na contramão a esse fato e enaltece essa profissão tão necessária para a existência do mundo. Afinal, todas as pessoas são vendedoras. Vende-se até a própria imagem quando se quer conquistar a admiração de alguém ou pedir um aumento, não é mesmo? A essência das vendas, segundo ele, vai muito além de trocar produtos e serviços por dinheiro, está em criar experiência e encantar o outro.

Através de uma narrativa bem detalhada sobre a sua trajetória pessoal e profissional, que perpassa seus momentos como esportista de polo aquático – onde aprendeu os conceitos de disciplina, superação e trabalho em equipe – e vendedor de cartões de visita para, enfim, ser um empreendedor de sucesso, o escritor expõe seus momentos de dificuldades, de questionamento quanto à sua capacidade e explicita a importância de não-conformismo, de continuamente estar em movimento, executando, aprendendo, tentando e direcionando o foco para “ser”, e não, “ter”. E principalmente, sendo proativo, comprometido, responsável e criativo. Não existe espaço para o ego para ser bem-sucedido e realizado financeiramente.

Como o autor deixa claro, a força do título do livro não está na palavra “vender”, mas no empoderamento que a palavra “bora” traz. Para se ter sucesso, é necessário que se tenha atitude, e é com esse empoderamento e com muita paciência e obstinação que é possível construir uma carreira empreendedora, administrando as falhas, os medos e a vontade de desistir. Ter uma marca como profissional e como pessoa é fundamental para “ser mais importante do que a cadeira” do cargo que se ocupa, porque o dinheiro não é o principal. É fácil ter um CNPJ e ser empresário, difícil é ser um empreendedor que reiventa, executa e torna o produto ou serviço que já existe no mercado em um objeto de encantamento muito mais acessível, barato e de melhor qualidade. Quando o sucesso do cliente for o ponto de partida, todo o esforço do empreendedor será recompensado com indicação.

Todo esse encorajamento ao leitor deixa evidente que o livro não dá fórmulas mágicas de como vender muito. Ele trata do quanto de esforço se dedica e se investe em uma atividade empreendedora. É uma narrativa reflexiva quanto às ações de quem tem ou planeja ter uma empresa atuante, criativa e próspera. “Ganhar dinheiro não se trata só de produzir e ganhar, mas de gastar de forma inteligente”.

Nenhum comentário