Conhecendo Minas Gerais - Parte I / Conceição De Ibitipoca


Quem disse que a gente vive só de livros?

    Hoje, eu trago a vocês uma experiência muito bacana pela qual passei recentemente e que com toda certeza vocês vão amar, aliás, quem é que não gosta de boas aventuras e ótimas dicas né?

    É isso mesmo, vou contar para vocês um pouquinho da minha viagem pra Minas Gerais. Antes de tudo, vale lembrar que pra toda e qualquer viagem um bom planejamento é essencial. Comecei a me planejar 4 meses antes, e por eu ser bastante indecisa esse não foi bem um processo simples. De uma coisa eu tinha certeza: Eu queria conseguir conhecer vários lugares, de forma econômica, mas que me proporcionasse muitas aventuras, ótimos passeios e que tivesse muita natureza envolvida. Sim, foi possível.

    Todo o roteiro e planejamento foi feito considerando que seria uma viagem a dois (Eu e o meu noivo) e de carro, mas que somente ele dirige. Logo, precisaríamos realizar paradas para descanso. Como foi nossa primeira viagem longa de carro, optamos por conhecer as seguintes cidades de Minas Gerais: Ibitipoca, Tiradentes, Ouro Preto, Mariana, Belo Horizonte e Carrancas. O destaque de hoje é Ibitipoca.



Conceição de Ibitipoca - 2 dias e 3 noites

    A Vila de Ibitipoca fica bem no coraçãozinho da Serra da Mantiqueira, no distrito de Lima Duarte. O acesso até a vila é um pouco complicado, são estradas de barro repletas de buracos e que levamos por volta de 1h de Lima Duarte até a Vila (de carro). Já na Vila, por ali tudo é muito calmo, suas ruas de paralelepípedo, aqueles comércios bem estilo interior mesmo, com lojinhas de artesanato, igrejinhas, e muita organização no quesito limpeza. A maioria de suas casas são chamadas de chalé, e tem nomes. Nós ficamos hospedados no Chalé do Sol Maior, a reserva foi feita pelo Airbnb (Pega essa dica), optamos por algo simples, aconchegante e sem muito luxo, o único problema que tivemos foi com a falta de um ventilador, sentimos bastante calor durante a noite e tivemos receio de abrir as janelas por causa de mosquitos. 







    Antes de ir, pesquisamos muito sobre o que tem e o que não tem na vila, então lá vai

  Para comer: Tem muitos restaurantes na Vila, conhecemos dois, o Ibitilua e a Pizzaria e Restaurante Serra Nostra. O Ibitilua tinham boas recomendações na internet, mas eu não achei aquilo tudo. O espaço é bem aconchegante, cardápio variado, mas não havia boas sugestões com preços econômicos. Já a Pizzaria e Restaurante Serra Nostra foi sem dúvida um grande destaque (Pega essa dica), um lugarzinho rústico, preço justo, o melhor caldo de aipim que eu já comi na vida e aquela pizza de marguerita servida na pedra.


   Posto de gasolina: O mais próximo fica em Lima Duarte há 1h da Vila, sendo assim, abasteça antes de seguir pra Ibitipoca (Pega essa dica)
    
Celular e dinheiro: Se funcionam outras operadoras, não sei. Nós fomos conformados que a nossa operadora não funcionaria, pelo menos era o que diziam... Mas me surpreendi, a Nextel pegava muito bem. O comércio aceitava os cartões de débito e crédito.
   
Comércio: Se for optar por ficar em uma casa, levem seus mantimentos (Pega essa dica). O preço dos alimentos na Vila é bem salgadinho, deve ser pela pouca opção. Sem contar que o comércio (Com exceção dos bares e restaurantes) fecha cedo as suas portas, precisei de uma farmácia às 18h e não encontrei aberta (Ou não sei se foi eu quem procurou direito).


Parque Estadual de Ibitipoca

    Agora sim, vamos pra melhor parte dessa cidadezinha: O Parque Estadual de Ibitipoca. Ficamos 3 noites na cidade, a ideia era dividir o roteiro do Parque em 2 dias. Iniciamos o roteiro do Parque às 7h30 pelo Circuito da Janela do Céu (o lugar em que a galera mais sonha conhecer), um percurso de 16km (ida e volta), seus principais atrativos são: Cruzeiro, Gruta da Cruz, Pico da Lombada, Gruta dos Três Arcos, Gruta dos Fugitivos, Gruta dos Moreiras, Cachoeirinha, Mirante, Janela do Céu, Rio Vermelho. Conhecemos todos!

     Quando chegamos na Janela do Céu só tinha um grupo de quatro pessoas tirando fotos, então nem tivemos dificuldades pra tirar nossas fotos. Dizem, que aos finais de semana tem até fila pra tirar foto nesse paraíso, nós fomos durante a semana e iniciamos cedo a trilha (Pega essa dica).










 


    Todo mundo que começa esse Circuito espera encontrar a Janela do Céu, tirar suas fotos e suspirar por ela. De fato, isso aconteceu comigo também, mas nada descreve o que eu senti quando encontrei a Cachoeirinha, esse lugar me trouxe uma paz tão grande que só mesmo vocês indo lá pra entender do que eu estou falando (Pega essa dica). Meu lugar preferido no Parque!













      Para a trilha, levamos numa bolsinha térmica umas garrafinhas de água congeladas, sanduíches e uns dois biscoitos doces, foi suficiente para segurar a nossa fome. Sugiro que, assim como nós, evitem levar muito peso, a subida é bem cansativa (Pega essa dica).

      Já realizamos algumas trilhas pelo Rio de Janeiro e por Niterói, mas pra quem nunca fez uma trilha antes, não faça como nós, que decidimos fazer o Complexo das águas no mesmo dia. Quando chegamos no topo do Circuito da Janela do Céu, decidimos descer pelo Circuito das Águas (5km), sentamos por 10 minutos pra pensar se faríamos o Pico do Pião ou não, até que lembramos que não somos de ferro e fazer os 3 naquele dia já era demais né! No meio do caminho do Circuito das Águas paramos para o almoço (Já eram por volta de 15h), em seguida continuamos o circuito e voltamos a encontro do estacionamento para ir para o chalé, finalizando os dois percursos por voltas das 17h.

       Circuito das águas (seus atrativos): Lago dos Espelhos, Ducha, Lago Negro, Prainha das Elfas, Prainha, Gruta dos Gnomos, Lago das Miragens, Ponte de Pedra, Cachoeira dos Macacos, Rio do Salto. 



    Para comer: Existe um único restaurante dentro do Parque que serve alguns lanches e almoço self service, não tem muita variedade, tudo muito simples, mas tinha o que nós estávamos precisando naquele momento, comida!  
  
Celular e dinheiro: A nextel funcionou muito bem, inclusive no topo da Janela do Céu. Para entrada do Parque somente no dinheiro, mas o restaurante dentro dele aceitava os cartões.
   
Entrada e estacionamento: A entrada do Parque e o estacionamento são pagos (R$ 30 reais a entrada, estudante paga meia e o estacionamento é R$ 10,00), e tem limite para entrada dos carros. Então, cheguem cedo (Pega essa dica)

     No dia seguinte, não voltamos ao Parque para fazer o Circuito Pico do Pião, estávamos cansados e tiramos o dia para descansar. Essa é uma boa desculpa para voltarmos a cidade.

     Mais um capítulo de uma história foi contada, e em breve tem resenha sobre as Cidades Históricas que visitei. Um beijo no coração e até a próxima.
   
   


   

13 comentários

  1. Oi!
    Eu adoro minas Gerais ❤ é um lygar incrível, amei as fotos

    ResponderExcluir
  2. Sou de Minas Gerais e ainda não conheço essa belezura, mas planejo com certeza viajar um dia para lá também com meu noivo. Por isso e claro que já anotei cada dica que são muito valiosas para poder aproveitar os momentos sem medo. Com certeza vale a pena planejar e pesquisar para dar tudo certo. Mas que sacana em não ter ventilador na pousada, eu não conseguir dormi.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Que lugar lindo! Estou encantando com as fotos 😍

    É exatamente o tipo de lugar que eu estava precisando para viajar, ter contato com a natureza e é bem romântico.

    Obrigado pelo relato!

    ______
    Sobre mim:
    Jovem estudante entusiasta de Psicologia que sofre com Transtorno Afetivo Bipolar (TAB). Aqui você vai encontrar desde artigos técnicos informativos de Psicologia, Psicanálise e Saúde Mental, a também reflexões, desenhos e poemas de minha autoria.

    ______
    🌐 Relatos de um Garoto de Outro Planeta
    📷 Instagram: @garotodeoutroplaneta
    💬 Twitter: @Garotodeoutro

    ResponderExcluir
  5. Adorei o seu relato, ainda não conheço Minas mas tenho muita vontade de conhecer, a trilha parece mesmo ter sido uma experiência maravilhosa

    ResponderExcluir
  6. Viajar é tudo de bom né! Gostei do seu passeio, achei bem calmo pelas fotos ;)

    ResponderExcluir
  7. Nossa super amei sua viagem lugar lindo amei

    ResponderExcluir
  8. Menina,
    acredita q sou de BH e ainda não fui em Ibitipoca. Fiquei triste em ver q estou perdendo esta beleza de lugar.
    Adorei as fotos e suas dicas, fora este tanto de água! Q vontade.
    Bjos e boas viagens.

    ResponderExcluir
  9. Nunca fui em Minas Gerais, mas sempre vejo que tem lugares muito bonitos por lá!

    ResponderExcluir
  10. Olá! Eu nunca fui a MG, mas sempre escuto maravilhas sobre os pontos turísticos que podem ser visitados. Com certeza, vou pegando as dicas para poderem ser aproveitadas quando for para lá. Lindas as fotos. Beijos
    https://almde50tons.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  11. Olá
    Minas é um lugar cheio de lugares lindos que eu adoraria conhecer, agora coloquei mais um na lista

    ResponderExcluir
  12. Desejo demais conhecer MG, esse estado parece ser tão tranquilo e passar uma paz imensa. Conceição de Ibitipioca parece ser um local bem tranquilo, bucólico, onde parece que podemos passar horas em paz e descansando. Adorei esse post.

    ResponderExcluir
  13. Oiê!

    Eu sou loooouca pra conhecer Ibitipoca. A Janela do Céu é umas das coisas mais lindas que eu já vi em fotos e sempre ficou dooooida pra conhecer.
    Outra coisa que morro de vontade de fazer, é uma viagem longa assim de carro. Deve ser incrível!!!
    Adorei o post diferente!

    Grande beijo,
    https://almde50tons.wordpress.com/

    ResponderExcluir