[Resenha] Anne de Avonlea - Lucy Maud Montgomery



No segundo livro da série, Anne Shirley está com seus 17 anos e se torna a nova professora de Avonlea! Apesar das responsabilidades e já ser considerada adulta pela sociedade Lucy M. Montgomery não esquece de mostrar o lado inocente e alegre de Anne Shirley. Nesse segundo volume Lucy M. Montgomery continua a nos cativar com seus personagens bens construídos e humor único com picadas de sarcasmo e ironia.

Sinopse: Anne Shirley, agora com quase 17 anos, é a nova professora da escola rural e uma ativa participante de grupos de desenvolvimento para Avonlea. Seu temperamento, no entanto, é o mesmo. Continua a alegre, graciosa e deliciosamente adorável personagem que era em Anne de Green Gables, só que adicionado o charme da sua feminilidade crescente. Novos e agradáveis personagens são apresentados no segundo volume da série, trazendo ainda mais brilho à história.
Nesta clássica sequência de Anne de Green Gables, Lucy Maud Montgomery mais uma vez surpreende o leitor ao retratar suas memórias juvenis da Ilha de Príncipe Edward, a antiga vila de Avonlea, situada entre as belezas naturais da costa canadense.

Autor: Lucy Maud Montgomery
Editora: Pedra Azul Editora
Páginas: 240


Acho que vocês já devem ter percebido pela minha resenha anterior que estou me tornando fã da autora Lucy M. Montgomery e que já sou fã de Anne Shirley desde que a Netflix disponibilizou a série Anne with an E.


Nesse segundo livro da série acompanhamos uma nova fase da vida de Anne agora formada e professora de Avonlea. E preciso confessar que mexeu bastante comigo. Acredito que eu não tenha falado antes, mas sou professora formada e ultimamente trabalho como professora auxiliar em uma escola. Mas apesar de eu estar a formada à pouco tempo vinha me sentindo frustrada com a profissão, com a educação de forma geral e ler como Anne vê sua profissão e como está disposta a dar o melhor de si em sua profissão e como se frustrar faz parte da caminhada me senti confortada e com as energias restauradas para voltar a colocar a “mão na massa”.

Se você é uma daquelas pessoas que gosta de ler clássicos, gosta de uma leitura leve com escrita fluida, fácil de ler e que amou os (ou algum) livro da Jane Austen recomendo procurar (e ler) os livros de Lucy M. Montgomery.

“- Eu o chamaria de quadro - disse Jane. - Um poema é composto por linhas e versos.-Oh, puxa! Não! - Anne balançou a cabeça enfeitada com a macia coroa de flores de cerejeira silvestre - As linhas e versos são somente as vestes superficiais do poema, assim como seus babados e debruns não são você, Jane. O verdadeiro poema está na alma que há dentro dele...e aquela lindíssima partícula é a alma de um poema não escrito. Não é todo dia que se vê uma alma...mesmo a de um poema.”



Aqui no Brasil a coleção está saindo pela @pedrazuleditora , até o momento da publicação dessa resenha a editora já tem os cinco primeiros livros publicados: Anne de Green Gable, Anne de Avonlea, Anne da Ilha, Anne de Windy Poplars e Anne e a Casa dos Sonhos.

Nenhum comentário