[Resenha] Rainha das sombras - Sarah J. Mass


Olá gente!

A resenha de hoje é sobre o livro Rainha das sombras, livro quatro da série Trono de Vidro. Espero que estejam prontos, pois vamos começar!
  

Sinopse: Todos que Celaena Sardothien amou lhe foram tirados. Mas finalmente chegou a hora da retribuição. A vingança promete ser tão dura quanto o aço da espada de Orynth, a espada de seu pai. Finalmente Celaena retornou ao império; por justiça, para resgatar seu reino e confrontar as sombras do passado. A assassina está morta. Ela abraçou a identidade de Aelin Galathynius, rainha de Terrasen. Mas antes de reclamar o trono ela precisa lutar. E ela vai lutar.    







Autora: Sarah J. Maas
Editora: Galera Record
Páginas: 644

Links das resenhas anteriores



Rainha das sombras começa com Aelin voltando para Forte da Fenda depois de ter passado um tempo em Wendlyn onde aprendeu sobre sua magia e como usar seus poderes féericos. Muita coisa mudou nesse período, Aelin não é mais uma assassina, ela é a rainha de Terrassem e está disposta a tudo para libertar seu povo e construir um futuro para seu reino. Ela volta com sede de sangue e com um plano pronto, mas algumas coisas no caminho vão exigir que a rainha repense e os refaça.









Como de costume esse livro também é narrado em terceira pessoa o que facilita ao leitor se envolver mais fundo na história, precisamos desse tipo de narrativa para que possamos acompanhar todos os acontecimentos (que são muitos). Geralmente quando a narrativa é em terceira pessoa não somos surpreendidos, afinal, já sabemos o que está acontecendo, mas com Rainha das Sombras isso não existe mesmo tendo um quadro claro dos acontecimentos o leitor ainda se surpreende muito ao longo do livro e isso é maravilhoso. Uma característica desse livro que me deixou muito feliz é que o ritmo está perfeito, diferente do que aconteceu nos anteriores a história não fica parada um minuto, já começa com sangue, porrada e espadas e vai assim até o final, quando achamos que vai dar uma acalmada algo acontece e de novo mais ação, mais planos mirabolantes, mais Aelin sendo maravilhosa. A narrativa tem um ritmo tão bom que nº número de páginas passaram voando, o que também facilita a leitura ser fluida são os capítulos curtos já característicos da autora.


Alguns personagens que já conhecemos em A Herdeira do fogo continuam presentes nesse livro na mesma medida em que outros personagens foram introduzidos, cada um tem seu propósito, ninguém é esquecido e ninguém passa despercebido, nem mesmo os coadjuvantes dos coadjuvantes. 



Aelin como sempre é o centro de toda a história, a personagem está mais letal do que nunca, porém percebi que ela está menos sangue e mais estratégia nesse livro, planejando e se preparando antes de dar um passo, gostei muito disso, pois mostra um amadurecimento necessário, vemos aqui menos da assassina e mais da rainha que ela promete ser (e que rainha). Mesmo com as mudanças a personagem continua com sua essência, muito arrogante, decidida, pronta para qualquer sacrifício a fim de salvar seu povo e aqueles que ama.

Uma personagem que MERECE toda à atenção e carinho é Manon, sim, eu não gostava muito das partes dela em Herdeira do Fogo, mas nesse livro fiquei esperando para ver o que estava acontecendo com ela. Para vocês terem noção à bruxa se tornou uma das minhas personagens favoritas, arrisco dizer que ela é uma das melhores personagens dessa saga. A bruxa tem tantas nuances e tanta coisa para ser explorada que eu fico ansiosa e entusiasmada por mais, junto com Manon vem todas as bruxas e aqui Asterin ganha destaque, com uma história sólida e muito sofrida nos fez ver que ainda existe esperança para o coração mais sombrio e sedento de sangue e por conta dela Manon se questionou, pensou em novos caminhos, cogitou ações diferentes e mudou muito. Infelizmente não posso me aprofundar muito na história já que se continuar falando vai chover spoiler, mas vou dizer uma coisa “prestem atenção na Manon, ela promete muito”.


Como eu já disse todos os personagens tem sua importância e mesmo destaque ficando com a Aelin e Manon tive belas surpresas e uma delas foi a Lyssandra (quem leu A lâmina da Assassina sabe quem é) uma aquisição muito agradável e inesperada, fiquei encantada com a personagem e sua história. E digo mais, prevejo um romance arrasador entre ela e outro personagem que não direi quem é. Chaol agora é líder rebelde (quem diria?) e está se esforçando muito para salvar Forte da fenda dos príncipes Vlags. Eu fiquei triste por ele, mas com o tempo fui me acostumando com sua nova vida e o novo caminho que Sarah planejou. Dorian aparece pouco e quando aparece seus capítulos são curtos, já que após o final do livro anterior ele está em uma batalha interna e tende a ficar bem confuso, não da para falar mais nada a respeito, só lendo para saber. Ainda tem Elide, uma nova personagem que é muito importante nesse livro e será ainda mais futuramente, estou louca para saber o que irá acontecer com ela. Se não bastasse ainda temos breves momentos de Rowan e Aedion como centro da narrativa, confesso que adorei a visão deles dos acontecimentos, uma outra forma de ver as coisas, com um olhar feérico e feroz.

Não vou mentir, eu senti o baque no encontro de Aelin e Choal e fui sentindo em todas as partes de interação deles, fui percebendo com dor no coração que o destino deles já estava traçado e por mais que minha vontade dissesse não, era inevitável o fim. Não fiquei feliz, não estou radiante com as novas possibilidades, conformada sim, satisfeita não. Desde o primeiro livro Sarah vem construindo uma base sólida para os personagens, um romance que prometia muito, entregou muito por algum tempo, mas pelo que parece a autora resolveu mudar o rumo e separou o casal que eu tanto presava. Sarah não fez de uma forma dolorosa, mas doeu mesmo assim, no fim ela deu novos amores para os dois, amores esses que prometem muitos suspiros e que combinam e se encaixam bem, porém ainda tenho um vazio no peito e uma esperança que cisma em me trair, mesmo eu já estando conformada com o rumo das coisas e torcendo para que dê tudo certo no final.


Tirando toda a coisa da Aelin e Chaol que mexeu realmente comigo, uma outra coisa me deixou meio sei lá, não fiquei feliz, não senti o impacto que gostaria e esperei sentir quando o momento chegasse. Desde que li A Lâmina da Assassina sinto uma necessidade de vingança e morte que não combina comigo (mentira, combina sim) queria que certa morte fosse épica, espetacular, mas não foi o aconteceu, por mais merecido que tenha sido, achei muito morno, sem emoção, em outras palavras foi uma morte simples demais para o meu gosto. Em contra partida derramei lágrimas quando Aelin visitou certo túmulo, nossa que cena mais emotiva, mais linda, mais triste e mais cheia de amor.


Desculpem, mas essa resenha virou uma bíblia. Vou concluir dizendo que eu gritei muito no final do livro (meu marido está de prova), fiquei bege com os acontecimentos e mais bege ainda com o gancho maravilhoso que Sara deixou para as continuações, gancho esse que eu percebi está sendo construído desde o primeiro livro, pedrinha por pedrinha e uma coisa é certa essa série ainda promete muito, espero que continue no ritmo de Rainha das Sombras, espero grandes feitos, grandes mudanças e grandes batalhas pela frente. Queria falar muito mais, vocês não fazem ideia do quanto ainda tenho para falar, mas foi terminar aqui. Espero que leiam Rainha das Sombras, eu sei que o tamanho assusta, mas eu garanto que o conteúdo compensa.



Classificação


Beijos e até a próxima!



7 comentários:

  1. Desde que li Corte de Espinhos e rosas as pessoas me pedem pra ler mais livros da autora! E eu claro, estou muito afim! Que escrita apaixonante né?!

    osenhordoslivrosblog.wordpress.com

    ResponderExcluir
  2. Fiquei um pouco perdida, mas com vontade de ler.
    Uma das minhas metas esse ano é iniciar Trono de Vidro e espero que eu consiga *_*

    www.saidaminhalente.com

    ResponderExcluir
  3. Que demais! Parece ser uma história realmente incrível e muito bem escrita. Tenho muita vontade de ler as obras da Sara e essa série está na minha lista junto com a Corte de Espinhos e Rosas. Sua resenha está maravilhosa e me deixou mais curiosa ainda para iniciar a leitura. Bjss!

    ResponderExcluir
  4. Sempre que vejo resenhas e as capas deessa série eu lembro de Final Fantasy. Bem parecido. Gostei da sua resenha, Mas é um pouco longa. É compreensível quando a gente se empolga com a história, rs

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bem?
    Ainda não li nenhum livro dessa serie, mas sempre que leio uma resenha fico mais interessada. Alem da obra ser linda por fora, vejo através das resenhas que as histórias são fascinantes também. Quem sabe na black friday não acabe adquirindo.
    Parabéns pela resenha
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Não li nada dessa série ainda, mas já conheço a escrita da autora e talvez por essa razão eu vá ler essa série também... Obrigada pela dica! Beijos

    ResponderExcluir
  7. Ai meu Deus! Já estou sofrendo por antecipação pelo casal, pois entendo muito bem o que você quis dizer, pois é o que eu sinto. Não cheguei neste volume ainda, e adorei conhecer melhor sobre ele. Já me preparando para toda esta ação.
    Bjs Rose

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garotas Devorando Livros - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo