[Resenha] Confesse - Collen Hoover


Olá gente!

            A resenha de hoje é para ser degustada com carinho, vamos conversar sobre Confesse da maravilhosa Collen Hoover. Pensando em uma maneira de começar essa resenha decidi fazer uma confissão para vocês e espero que sigam meu exemplo nos comentários, quero muitas confissões rs. Então lá vai a minha “O livro é bom, mas ele não é o melhor da autora.” Vou fazer mais uma para encorajar vocês “Uso Collen Hoover para me livrar de ressacas literárias.”



Sinopse: Um romance sobre arriscar tudo pelo amor e sobre encontrar seu coração entre a verdade e a mentira. Auburn Reed perdeu tudo que era importante para ela. Na luta para reconstruir a vida destruída, ela se mantém focada em seus objetivos e não pode cometer nenhum erro. Mas ao entrar num estúdio de arte em Dallas à procura de emprego, Auburn não esperava encontrar o enigmático Owen Gentry, que lhe desperta uma intensa atração. Pela primeira vez, Auburn se vê correndo riscos e deixa o coração falar mais alto, até descobrir que Owen está encobrindo um enorme segredo. A importância do passado do artista ameaça acabar com tudo que Auburn mais ama, e a única maneira de reconstituir sua vida é mantendo Owen afastado.


Autora: Collen Hoover
Editora: Galera Record
Páginas: 320


Adquira Aqui:



            Primeira coisa que precisam saber é que Collen é referencia no gênero que se propõe a escrever, ela levou o New Adult para um patamar completamente diferente, suas histórias mesmo contendo alguns clichês sempre surpreendem e trazem assuntos que não gostamos de falar (os famosos tabus) e a autora trata deles com muita delicadeza, inclusive esses assuntos são geralmente seus plost twister, é uma receitinha de bolo que da muito certo e eu adoro. Dito isso quero que entendam que eu estava 50% com essa leitura, tinha muitas expectativas, mas uma resenha que li entregou muita coisa e a história não foi tão proveitosa por conta disso, sendo assim podem confiar que nessa resenha não terá spoiles, pois não quero estragar a leitura de ninguém e peço de antemão para os amigos blogueiros tomarem um pouco de cuidado com isso, realmente é importante e se tratando de um livro único é desnecessário entregar alguma coisa.


            Confesse já começa dando um soco no estomago, diferente dos outros livros da autora que li esse começa com as emoções a flor da pele, já temos que lidar de cara com a despedida e o fim de algo bom. Foi de partir meu coração, não esperava já sentir tanto logo no início, mas é preciso lidar com o adeus antes de nos abrirmos para novas histórias e foi isso que eu senti com esse prólogo.

            Você acredita em destino? Eu sim, e pelo visto Collen também, já que essa história pode ser considerada como destino, duas almas que se encontram e se conectam de uma maneira que acontecem poucas vezes na vida, sendo obrigadas a lutar para possam viver o que se está predestinado a ser vivido, foi lindo acompanhar a entrega dos personagens nessa jornada de reencontro de almas, achei lindo a forma leve como esse relacionamento é descrito, a força de um sentimento que não estava ali a um segundo atrás e do nada já se torna forte e inquebrável e para mim isso é destino e foi descrito com perfeição pela autora, eu pude sentir isso e espero que vocês possam sentir também.


            Dois personagens que precisam encontrar a felicidade, Auburn que passou por um trauma que marcou toda sua vida aos 15 anos está agora vivendo uma vida infeliz, nunca sonhou nada para ela, pois todas as forças estão direcionadas para fazer outra pessoa feliz, mesmo que lhe custo tudo. Achei Auburn bem real, cheia de inseguranças reais, dores reais. Mesmo a personagem cedendo a coisas com as quais eu não concordo, não posso julga-la, pois na realidade dela ceder talvez seja a única maneira de seguir, mas fiquei admirada pela sua força e pela luz que ela emana (palavras do Owen) Seu coração é sua maior arma e sua maior fraqueza e eu achei incrível a construção e a evolução dela do início ao fim, tomando decisões erradas, concertando, se questionando e se tornando alguém para ela e por ela. Já Owen é muito misterioso, ele solta uma coisa aqui e outra ali, precisamos tentar juntar as peças para entender o personagem, carismático, com um coração do tamanho do mundo e muito altruísta, capaz de abrir mão da própria felicidade para que possa ajudar os outros. Ele é um artista e por muitas vezes sua arte fala por si, toda sua paixão, tristeza e frustação estão nas telas, mas quando ele se abre para o mundo só conseguimos enxergar beleza, uma beleza rara e muito necessária nos dias de hoje.

            Confesse é narrada em primeira pessoa e divida nos dois pontos de vista, mesmo assim por algum tempo os personagens nos deixam no escuro quanto aos seus segredos e alguns vão sendo liberados ao longo do livro, achei interessante essa forma de narrativa da autora é o primeiro dela que eu leio nesse formato e me agradou bastante, me deu um quadro claro dos acontecimentos e motivos por trás de cada decisão, mas como eu já disse as coisas vão sendo entregues aos poucos e foi ai que eu não gostei muito, senti falta daquele BUM digno de Collen Hoover, aquele momento em que perdemos o ar de tão bombástica que é a revelação (meu livro preferido dela é Um Caso Perdido, então quem leu sabe do que eu estou falando) e como eu já sabia de algumas coisas (lembram do spoiler?) foi pior, pois eu já sabia o que ia encontrar e isso diminuiu a expectativa para revelação e consequentemente não me impactou.



            Outra coisa que eu senti falta foi de uma explicação mais profunda dos protagonistas com seus respectivos núcleos familiares, a história do Owen até que fechou bem satisfatória, mas a da Auburn deixou um pouco a desejar, queria mais informações e interação dela com a personagem Lydia, queria saber os sentimentos e pensamentos dessa personagem em particular, esperei o livro todo por um confronto entre as duas e quando o momento chegou eu achei ralo, sem emoção, como pagar uma conta no banco, faltou explicações, gritaria ou qualquer reação mais explosiva, isso porque não estou falando do Trey, outro personagem que tinha tudo para ter um psicológico muito aproveitado e só ficou ali, sendo um pé no saco e muito babaca.


            Algumas coisas muito legais sobre esse livro são que as confissões citadas na narrativa são de pessoas reais que mandaram anonimamente par a autora. A edição segue a mesma linha dos outros livros publicados pela Galera Record o que eu agradeço, pois não destoa na estante, as letras são confortáveis, com páginas amarelas e de boa qualidade, mas o prêmio vai para as ilustrações no final do livro de alguns quadros do Owen, eu não esperava por aquilo e fiquei maravilhada, até quem não intende nada de arte (eu me incluo) pode apreciar a beleza por trás das pinturas, realmente fiquei encantada com tamanho capricho.



           Essa é de fato uma história tocante, emotiva e que passa uma mensagem muito bonita de amor. A leitura é fluida e muito prazerosa, só não ganhou a nota máxima devido a minhas expectativas e que eu já li trabalhos melhores da autora, mesmo assim Confesse tem uma qualidade espetacular e pode vir a ser uma leitura muito proveitosa para quem curte o gênero assim como eu.



Classificação


Esse livro foi cedido pela editora em forma de parceria.


Beijos e até a Próxima!

10 comentários:

  1. Olá Thayza!
    Eu sou fã da CoHo, acho suas histórias emocionantes e repleta de sentimentos que em muitas vezes nos deixam a flor da pele. Confesse é uma leitura de descobertas e o destino desses personagens são intensos. Não conferi a obra física ainda, mas existe uma cena extra que explica algumas coisas que aconteceram no decorrer da narrativa. Não sei se ela já veio nessa edição, mas vale a pena ler.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  2. Vou confessar que nunca li nada da Hoover. Sei que é vergonhoso para alguém que ama tudo que envolva livros, mas ainda não tive a oportunidade.
    De todas as resenhas que li sobre este livros, não teve uma que não mencionou o fato de Confesse não ser tão bom quanto esperavam. Como eu não tenho parâmetros com outros livros dela não vejo
    problemas em ler esse. Espero gostar quando isso finalmente acontecer.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Eu nunca li nada da autora mas gostei desta questão de ela colocar fatos de leitores anônimos no livro e poxa você ler uma resenha entregando tudo dá uma raiva que aí parece que a gente sabe tudo né? Aconteceu comigo quando entregaram o final de um livro e aí eu perdi o interesse nele.

    ResponderExcluir
  4. Oi td bem?
    Não li ainda, mas várias resenhas sobre, é a leitura me chama a atenção, pois adoro esse tipo de drama, sua resenha foi maravilhosa, obrigado pela dica está anotada. Bjs

    ResponderExcluir
  5. Oi.

    Li este livro recentemente e até que gostei. Nal foi um dos melhores da Colleen, mas consegui me apegar a narrativa. Ainda que eu não tenha gostado se algumas coisas, eu indicaria a leitura para quem curte a autora.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Oie!
    Eu estou doida pra ler 09 de Novembro (É esse o título? Socorro!) que conta a história de um casal que sempre se encontra no mesmo dia todos os anos, se não me engano. Mas essa autora tem muita coisa linda na lista, quero ler todos os dela kkkkk, esse já foi para os meus desejados ♥

    ResponderExcluir
  7. Concordo com você sobre a escrita da Colleen: ela é uma referencia dentro da literatura contemporânea e eu particularmente adoro seus livros. Este aqui em particular não me surpreendeu muito, mas ainda assim, me emocionei em varias cenas.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Oi.
    Também tenho duas confissoes a fazer. A primeira é que ainda não li nada da autora. E a segunda é que tenho mais de um livro dela aqui para ler.
    Gostei muito da resenha e me interessei por esse livro. Talvez eu deva lê-lo antes de me aventurar por outros livros da autora. Talve assim eu aproveite mais a obra.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  9. Olá ♥
    Estou louca pra fazer a leitura desse livro. Sou suspeita a falar da escrita da Colleen, pois é uma das minhas autoras favoritas. Ainda não li esse, mas não vejo a hora de ler. Amo a forma que ela nos toca com suas palavras. Já vi que esse é mais um livro dela que vou ler com lencinho do lado. Adorei sua resenha ♥

    ResponderExcluir
  10. Oi!
    Eu comprei esse livro e ainda não li ele, mas quero muito porque assisti a série legendado (em espanhol kkkk) e gostei muito.
    Amo a CoHo ela é uma das minhas autoras favoritas e como vc disse ela consegue levar o NA pra outro patamar, outro nível

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garotas Devorando Livros - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo