Neste feriado fui assistir o filme Bohemian Rhapsody. Venham conferir o que achei...


Sinopse: Bohemian Rhapsody é uma celebração exuberante do Queen, sua música e seu extraordinário cantor peincipal Freddie Mercury (Rami Malek), que desafiou esteriótipos e quebrou convenções para  se tornar um dos artistas masi amados do planeta.
Data de Lançamento: 24 de outubro de 2018
Duração: 2h15m
Elenco: Rami Malek, Ben Hardy, Mike Myers, Joseph Mazzello, Gwilym Lee, Mary Austin
 Genêros: Drama/ Biografia



     Neste filme acompanhamos 15 anos de carreira do Queen, inciando com a entrada do Freddie Mercury na banda e finalizando com o icônico show do Live Aid. Somos apresentados a relação conturbada que Freddie tinha com seus pais, seu encontro com Mary, que veio a ser o amor de sua vida, a descoberta da sua sexualidade e as desavenças com a banda.
      

      São vários pontos que gostaria de comentar aqui mas, se falar tudo vai acabar perdendo a graça, então vou comentar apenas três. Como todos sabem, Freddie era homossexual, mas nos primeiros anos de carreira viveu um relacionamento com Mary Austin. Ao longo do filme vamos compreendendo a relação dos dois que em nenhum momento deixa de ser regada de amor, Mary está sempre presente para ele.

        Os momentos que a banda passa dentro do estúdio são um show a parte, poder ver como tantas músicas que amamos foram criando forma... não é a toa que eles revolucionaram o rock, eram possuidores de uma criatividade musical ímpar.

          Mas sem dúvida o ponto alto do filme é a interpretação de Rami Malek. Ele encarna o Freddie de tal maneira que muitas vez me esqueci de que se tratava de um ator, conseguimos enxergar realmente o Freddie em cada ação e traquejo. No palco então... é impossível assistir sem um sorriso no rosto ou sem cantar as músicas junto. As cenas de show são sensacionais.



         Quem é fã da banda talvez encontre algumas falhas temporais, alguns fatos foram mudados em relação a sua ordem cronológica, mas nada que prejudique o filme. Agora vamos falar sobre algumas das coisas que me incomodaram:

          O filme, como já dito anteriormente, conta quinze anos de história da banda e, esse história é mostrada através de recortes, dá a impressão de que as cenas não são finalizadas e muitas vez dá a impressão de que ficou faltando algo. Outro ponto é que o filme era para ser sobre o Quenn, entretanto foca o tempo todo na história do Freedie Mercury, deixando os outros integrantes da banda em segundo plano. Senti falta de um maior foco nos outros caras. Para nós que somos brasileiros, e impossível pensar em Quenn e não associar ao Rock in Rio em 1985 e toda aquela multidão cantado Love of My Life, pois é, não teve essa cena no filme, ela apenas foi citada. Poxa, não custava né? kkkk

         Apesar destas pequenas coisas, o filme é incrível. Ri, chorei, cantei e me emocionei durante todo o tempo em que estive no cinema, inclusive já quero ir ver novamente. Não perca a oportunidade de ver este belíssimo filme.




          Beijocas para todos!!!        

        

Deixe um comentário