Olá gente!

            Dando continuidade aos trabalhos intergalácticos, estou aqui hoje para contar para vocês o que eu achei de Ônix o segundo livro da saga Lux.


ÔnixSinopse: Estar conectada a ele é uma droga!
Graças ao seu abracadabra alienígena, Daemon está determinado a provar que o que sente por mim é mais do que um efeito colateral da nossa bizarra conexão. Em vista disso, fui obrigada a dar um “chega pra lá” nele, ainda que ultimamente nossa relação esteja... esquentando. Algo pior do que os Arum ronda a cidade.
O Departamento de Defesa está aqui. Se eles descobrirem o que o Daemon pode fazer e que nós estamos conectados, vou me ferrar. Ele também. Além disso, tem um garoto novo na escola que, tal como a gente, guarda um segredo. Ele sabe o que aconteceu comigo e pode ajudar, mas, para fazer isso, preciso mentir para o Daemon e ficar longe dele. Como se isso fosse possível! Até que, de repente, tudo muda.
Vi alguém que não deveria estar vivo. E tenho que contar ao Daemon, mesmo sabendo que ele não vai parar de investigar até descobrir toda a verdade. Ninguém é o que parece ser. E nem todo mundo irá sobreviver às mentiras.


Autora: Jennifer L. Armentrout.
Editora: Valentina
Páginas: 416




            Esse segundo livro começa logo após o final de Obsidiana, os últimos acontecimentos ainda pairam na vida dos personagens e com isso o DOD é melhor explorado, o que deixa a história muito mais ampla, não apenas abordando luz x escuridão (bem e mal) como inimigos mortais, os Luxes além de lidar com os Aruns tem que se manter na linha e fora do radar do governo o que se tornou bem difícil ultimamente.





            Algumas mudanças me deixaram incomodada no final das contas, afinal, uma característica do livro que eu amava era o fato da Katy ser normal, porém disposta a apostar tudo por aqueles que ama, isso mudou e deixou um pouco a desejar, mesmo que a longo prazo se fará necessária a mudança da personagem. Outro ponto negativo foi à falta de confiança da Katy e sua regredida quanto às palavras e segurança, uma personagem sem medo de dizer o que pensa e sente se tornou uma pessoa fechada, insegura, temerosa e escorregadia e isso tudo sem motivo real, apenas escolha e escolha que colocou muito a perder. Mas a Katy não foi de todo mal, a personagem teve grandes momentos de entrega, lealdade, coragem e força, então na balança Katy ainda saiu ganhando, mas foi por muito pouco.

            Já as mudanças em Daemon já eram previsíveis, porém se mostraram bem engraçadas e fofinhas, as atitudes dele para conquistar a Katy são de suspirar ao mesmo tempo em que ele não perdeu seu jeito arrogante o que só favoreceu o personagem, amei muito como ele está nesse segundo livro e se minha intuição se provar correta só ficarei mais apaixonada por ele ao longo da série.


            Um problema recorrente nos livros (em geral) e que já se tornou clichê (não dos bons) é a falta de comunicação entre os personagens principais, o que era para ser charmoso ou engraçadinho só se torna irritante conforme as páginas vão seguindo e o processo se repete, aqui não foi diferente, faltou muito diálogo entre os protagonistas, não digo no sentido de ter faltado partes do tipo e sim dos personagens conversarem e dizerem logo o que tinha para ser dito, coisa que se feita de forma correta não influenciaria no decorrer da trama. Além-claro da irritante busca da Katy pelo normal dela, não se enganem eu adoro o fato dela ser normal, adoro as partes em que ela procura ser ela mesma antes de tudo, com o blog, os amigos, mas ela dá muito murro em ponta de faca no quesito romance (ok, sou parcial), fica cansativo de verdade ver a menina negando o que está na cara e pior negando para si mesma, minha filha se um Alien daquele está na minha eu me jogo no disco voador sem pensar duas vezes (Claro, se eu não fosse casada rs).

            Um personagem que entrou na série para balançar foi o Blake, não propositalmente, mas algumas cenas de Katy, Daemon e Blake juntos me fizeram rir muito. O personagem é algo além do que eu esperava e trás com ele grandes acontecimentos, não falarei quais, mas ele movimenta a trama com certeza. Em contra partida eu senti falta da Dee, ela está presente, porém com menor destaque, sempre a margem e eu queria ela mais participativa na história, pois acho sua energia contagiante, porém a história dela e sua participação tem tudo para ser diferente no próximo livro o porquê disso vocês só vão saber lendo.






















            Fora as ressalvas acima eu amei o livro, sério mesmo, a escrita e a história evoluíram muito, ficando patamares acima se compararmos com crepúsculo assim como eu fiz na primeira resenha (clique AQUI). A narrativa ganhou um tom próprio, único e envolvente, as cenas de ação foram bem colocadas e executadas, além de toda a explicação por trás dos acontecimentos, isso sem falar do final, meus amores que final ESPETACULAR, está na cara que a partir de agora a série ganhará um tom diferente, menos adolescente e mais forte e focado (assim eu prevejo).



            Espero que tenham gostado da resenha e que minha mania de reclamar de tudo não tenha mostrado que eu não gostei do livro, porque de fato não gostei, eu AMEI e acredito que só venha a melhorar, então fica aqui minha indicação sincera. Para quem já leu Obsidiana corre para conferir Ônix e para quem não leu fica a pergunta “está esperando o que para começar essa série incrível?”.


Classificação



Beijos e até a próxima!


Deixe um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...