Olá devoradores!

         Assisti esse final de semana o filme Podres de Ricos e vim contar para vocês o que eu achei.




Sinopse: Rachel Chu (Constance Wu) é uma professora de economia nos EUA e namora com Nick Young (Henry Golding) há algum tempo. Quando Nick convida Rachel para ir no casamento do melhor amigo, em Singapura, ele esquece de avisar à namorada que, como herdeiro de uma fortuna, ele é um dos solteiros mais cobiçados do local, colocando Rachel na mira de outras candidatas e da mãe de Nick, que desaprova o namoro. 





Data de lançamento: 25 de outubro de 2018
Duração: 2h 00min
Elenco: Constance Wu, Henry Golding, Michelle Yeoh e mais
Gêneros: Comédia, Romance
     
Nem todos sabem, mas Podres de Ricos é uma adaptação do livro "Asiáticos podres de ricos" que foi publicado pela Editora Record e resenhada por mim para o projeto VIB (leia AQUI). Para quem já leu a resenha sabe que eu estava louca para assistir ao filme, louca mesmo, ele estreou primeiro lá fora e meses depois aqui, nesse meio tempo assisti ao trailer umas 1000 vezes de tamanha curiosidade e não me arrependi, nem por um minuto de ter ido conferir assim que estreou, o filme atingiu todas as minhas expectativas, corrigiu erros que me incomodaram no livro sem perder a essência da história, tornando ela ainda mais vistosa.


            A história acompanha Rachel Chu em sua primeira viagem para Cingapura para conhecer a família do namorado Nick Young e também participar do casamento de seu melhor amigo. É ai que ela descobre que a família do Nick é quase realeza de tão ricos e influentes, sonho de princesa? Acho que não, a personagem sofre muito preconceito e perseguições bobas por parte da família e dos amigos esnobes do namorado. É uma história divertida, porém crítica ao mesmo tempo.

            No livro temos uma história dividida demasiadamente entre os personagens e no filme centraliza mais na história do casal, uma correção muito necessária e que fez diferença para mim que li o livro e senti falta desse foco. Os demais personagens abordados no livro aparecem de maneira mais rasa o que é compreensível, mas confesso que senti falta da Astrid sendo melhor explorada, já que tem uma história “parecida” como o que a Rachel passa, sendo que seu marido é “pobre”, mas é compreensível e não podemos ter tudo na vida, mesmo focando pouco as cenas da personagem foram muito bem trabalhadas, mostrando uma mulher forte no final das contas.


            A trilha sonora pelo que me parece é 100% asiática e com essa explosão de K-Pop fica bem mais fácil assimilar a diferença já que estamos acostumados. A fotografia é linda, a produção apostou em imagens aéreas e acertou em cheio retratando toda a ostentação que envolve o enredo. Outro marco desse filme é ter tido um elenco completamente asiático, uma representatividade bem importante para o povo que vem buscando seu reconhecimento na arte a tanto tempo.

            Minhas considerações finais são que o filme entregou exatamente o que eu esperava, provou que a história do livro funciona muito bem visualmente (eu já sabia!!) e me fez colocar Cingapura na lista de lugares para conhecer. Um filme romântico, cômico e crítico da medida certa, aposto que vocês vão amar assistir, mas fica a dica, são poucos os cinemas que tem em exibição e são poucas salas, em sua maioria dublada. No Norte Shopping, por exemplo, só tinha uma sessão legendada o que eu achei péssimo, porém já foi superado.



Um grande beijo e aguardem que Novembro vem trazendo grandes filmes!!!

Deixe um comentário