Olá galera!

            Esse é o segundo livro da trilogia Comando Sul e o que eu achei dele? Bem….




Resultado de imagem para autoridade livroSinopse: Por décadas, tudo que se sabia sobre a misteriosa Área X era o que se recuperava das diversas expedições monitoradas pelo Comando Sul, uma agência secreta do governo. Após a problemática décima segunda expedição, John Rodriguez é nomeado diretor e seu objetivo é tentar reorganizar a caótica agência. O novo livro de Jeff VanderMeer traz novamente o estilo único que o consolidou como um dos best-sellers do New York Times e lhe garantiu indicações para os principais prêmios de ficção científica e terror dos Estados Unidos, como o Hugo e o Nebula. Na continuação da série iniciada com Aniquilação, cujos direitos de adaptação cinematográfica foram adquiridos pela Paramount Pictures, John - ou Controle, como prefere ser chamado - tentará obter respostas para as dúvidas que cercam o Comando Sul e a Área X. Mas cada nova descoberta traz consigo verdades perturbadoras sobre si mesmo, as pessoas que retornaram da décima segunda expedição e a organização na qual trabalha.



Autor: Jeff VanderMeer
Editora: Intrinseca
Páginas: 384


            Há algumas semana atrás resenhei pra vocês o livro Aniquilação de Jeff Vandermeer e, toda empolgada, falei que era um livro do gênero New Weird, fascinante e que levantava mais perguntas do que respostas e o quanto isso tinha me fascinado! Estava realmente empolgada como livro e com a escrita do autor, mas preciso dizer que não me senti 100% satisfeita com o segundo livro da trilogia: Autoridade.


            Nesse livro nos deparamos com o que aconteceu depois do fracasso da 12° expedição. Vemos a parte burocrática e conhecemos o lado obscuro da agência de pesquisa responsável pelas expedições à Área X. Nessa jornada acompanhamos Comando (John Rodriguez) novo diretor do Comando Sul que é conhecido como um “resolve problemas/quebra galho” nunca tendo ficado muito tempo em um mesmo cargo. Ele basicamente chega, descobre o problema, resolve o problema e é obrigado a partir para a próxima missão. Porém, em sua nova missão, Comando se depara com uma agência cheia de segredos, mistérios, em situação de falência e para completar tendo que lidar com uma vice-diretora que não aceita que ele tenha assumido o cargo. Nesse livro temos uma temática mais investigativa, acompanhamos John Rodriguez em suas descobertas sobre a Área X, descobrimos um pouco mais sobre as 12 expedições anteriores, um pouco mais sobre a antiga diretora, sobre quem está por trás  das ordens que ele vem recebendo e novamente terminamos com mais perguntas do que respostas.


            A premissa é muito boa, mas o problema é que o livro é muito confuso, na tentativa de fazer algo grandioso e explicar pontos que ficaram em aberto no livro anterior, o autor parece ter se perdido e faz o leitor se perder também. O livro é difícil de acompanhar e de se apegar e/ou criar laço com os personagens, até mesmo o personagem principal se mostra enfadonho! Tive que insistir muito para conseguir chegar ao final do livro.

“Se alguém ou alguma coisa está tentando enfiar informações na sua cabeça com palavras que você entende, mas com um sentido que não entende, o problema não é que a mensagem está numa frequência que você não capta. É muito pior. Por exemplo, como se a mensagem fosse uma faca e ela produzisse significado cortando carne, e sua cabeça fosse o receptor e você sentisse a ponta da faca sendo enfiada repetidamente dentro da sua orelha…”

            Bem, vou ler o terceiro e último livro da trilogia e depois trago um parecer para vocês, mas posso dizer que o segundo deixou muito a desejar.

Classificação

Beijos e até a próxima!




Deixe um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...