Olá gente!

            Hoje vamos conversar sobre o terceiro livro da série Clube dos Canalhas da Sarah MacLean, continuem lendo para saber o que eu achei da história do Temple.


Entre a Ruína e a Paixão
Sinopse: Uma noiva desaparecida na véspera de seu casamento. Um poderoso duque acusado de assassinato. Uma noite que mudou duas vidas para sempre.

Temple viu seu mundo desmoronar quando acordou completamente nu e desmemoriado em uma cama repleta de sangue. Destituído de seu título e acusado de assassinato, o jovem duque foi banido da sociedade. Doze anos depois, recuperado em sua fortuna e seu poder como um dos sócios do cassino mais famoso de Londres, sua redenção surge quando a única pessoa que poderia provar sua inocência ressurge do mundo dos mortos.  Após doze anos desaparecida, Mara Lowe se vê obrigada a reaparecer quando seu irmão perde toda a fortuna da família nas mesas do cassino do homem cuja vida ela arruinou. Temple quer provar a todos que é inocente e, sobretudo, se vingar e destruir a vida daquela mulher, enquanto Mara precisa enfrentar o passado para recuperar seu dinheiro. Assim, os dois formam um acordo obsceno que os une em um jogo de poder e sedução. Mas ambos descobrem que a realidade esconde muito mais do que as aparências  revelam e eles se veem em uma encruzilhada na qual precisam escolher entre lavar a honra do passado e garantir o futuro ou ceder ao desejo de se entregarem de vez à irresistível atração que sentem um pelo outro, mas que pode arruiná-los para sempre.

Autora: Sarah MacLean
Editora: Gutenberg
Páginas: 304


Como vocês já sabem eu ganhei o Box em um sorteio da Aliança de Blogueiros do Rio de Janeiro, nunca é de mais falar que eu fiquei assustada afinal são quatro livros e um curto período para resenhar, mas o que poderia ter sido uma dor de cabeça se tornou uma benção, pois assim como acontece com os jogadores do Anjo Caído, eu entrei e agora me vejo completamente viciada.














Para quem já leu as resenhas anteriores deve saber que: 1) Eu achei que o primeiro livro (AQUI) teve pouco diálogo e me incomodou um pouco por causa disso. 2) O segundo livro é cheio de diálogos interessantes e envolventes e eu amei com todas as forças (AQUI). Nesse terceiro a autora conseguiu se encontrar em um meio termo muito agradável, as passagens são intensas, cheias de significados, bem explicadas e sem exageros. Os diálogos são fortes e tempestuosos, o que me deixava ansiosa pelos próximos, me levando a ler o livro em período de tempo curtíssimo. Não tenho nada o que falar sobre a escrita da autora a não ser que é impecável desde o primeiro livro, transporta o leitor para outra época, é uma leitura extremamente fluida e de alta qualidade.

A história de Temple é a mais pesada até então, ele carrega um fardo do qual nem se lembra e não sabe se é mesmo verdade, de qualquer maneira carrega em seus ombros o peso de um julgamento tenebroso e mesmo assim continua de pé, imponente e forte dia após dia. A outra face dessa moeda de culpa e arrependimento fica a cargo de Mara, uma mulher que cometeu um erro e por causa disso outro sofre a consequência, eu quis odiar a personagem, mas sua história de redenção e seus motivos para tal ato tornaram impossível que isso ocorresse, além-claro dela se mostrar forte, tão forte quanto o maior lutador de Londres, só que no caso dela sua força está em sua inteligência, sagacidade e no querer proteger o que lhe é caro.



O livro fala de redenção, mas a meu ver vai além disso, Entre a ruina e paixão é sobre escolhas e consequências, como um pequeno ato pode mudar a vida de uma pessoa para sempre, porém é sobre o que a outra pessoa fez sobre sua vida e suas próprias escolhas. Esse é um livro sobre aceitação, reencontro e pertencimento. Uma história muito bem desenvolvida que me deixou apreensiva por alguns momentos, me fez suspirar e principalmente me fez enxergar que tamanho não é documento.

Chase o terceiro sócio do Anjo Caído foi introduzido mais radicalmente na série, por vezes nos outros livros achei o personagem um tanto engraçado, mas dessa vez mesmo concordando com seus motivos e vendo ao fim que foi o certo, achei de alguma forma um pouco egoísta e frio, até mesmo com aqueles que diz amar como irmãos, de qualquer forma sigo para o próximo livro um pouco como pé atrás.


Voltando para o tema principal da resenha, gostaria de deixar claro o quanto esse livro me surpreendeu positivamente, o quanto eu amei ver a fragilidade de Temple ao mesmo tempo em que reconheci sua força, não apenas física, mas de seu espírito e do seu coração. Adorei saber como Mara se reinventou como se perdeu e se achou na mesma pessoa e quanto algum pode se sacrificar pelo outro quando existe amor.

   Fica aqui minha mais sincera indicação, leiam esse livro, leiam essa série, para você que assim como eu ama um romance de época é uma leitura imperdível.

 Classificação
O livro foi cedido pela editora
em um evento realizado pela Aliança de blogueiros do Rio de janeiro



Beijos e até a próxima!!



Deixe um comentário