Olá Galera!!

            Na resenha de hoje vou falar um pouquinho sobre o livro de ficção científica, Anacrônico do autor Antony Magalhães da Luva Editora.

Venham conhecer a minha opinião sobre essa obra!



Sinopse: Em um Brasil pós-guerra, a escravidão é um negócio lucrativo, o ar é tóxico, as temperaturas são altas e as pessoas vivem em cidades tecnológicas protegidas por redomas de vidro. Nessa sociedade que passa seu tempo entorpecida com drogas fornecidas pelo governo, vive a jovem escrava Maria. Comprada por uma família poderosa quando criança, aos poucos ela demonstra ser uma escrava diferente. Ela quer saber mais sobre seu passado e poder controlar seu futuro.

Maria quer vingança…

Autor: Antony Magalhães
Editora: Luva
Páginas: 252




Em Anacrônico estamos num universo pós apocalíptico e escravocrata. O Brasil passou a ser dividido em 23 biópolis que seriam como ilhas populacionais, separadas e dentro de cúpulas para que os habitantes não tenham contato com o mundo exterior que está tóxico, sendo assim além de ser proibido seria um suicídio trocar de uma biópolis para outra.


Maria, a nossa personagem principal, é uma escrava que foi comprada por uma das famílias mais ricas e influentes da biópolis 17. O patriarca, Marcos é o apresentador do PRINCIPAL programa produzido. Ela não conhece o seu passado só sabe que sua família lhe vendeu a preço de banana devido sua deficiência (Ela não possui um braço). Com o passar da história, ela se mostra uma personagem muito forte, lutadora e persistente.

Maria é negra, mas a sua cor de pele não é o que determina sua posição social, brancos também podem ser escravizados. Assim como os negros também podem ser donos de escravos, que é o caso do Marcos Paulo, dono de Maria. Nesse novo mundo um escravo nunca pode ser liberto, ele será sempre um escravo além de só poder ser vendido por sua família. O governo controla tudo e todos, a internet é controlada e os poucos livros que existem precisam ser aprovados pelo governo, que sempre faz as modificações que achar necessário.


Eu achei todo o contexto histórico (Guerra dos Externos, Crise Verde e Construção do Grande Muro), todos esses dados informados no início da história foram de um cuidado por parte do autor para com o leitor, ajudando-o a se situar nesse mundo criado por ele. Você consegue até ouvir o novo hino nacional pelo QR code e essa interação com a tecnologia tem tudo a ver com a história.

A criação desse “novo mundo” feito pelo autor ficou excelente, ele fez questão de explicar cada coisa. O governo possui tanto controle na população, que mais parecem robôs, já que não possuem sentimentos próprios, para isso eles precisam dos pulsos.

Na minha opinião, a criação dos comprimidos de pulsos é fantástica... São elas que dão “sentimentos” às pessoas como raiva, coragem, paciência, amor, tudo isso pode ser adquirido por meio delas, que são cedidas diariamente pelo governo. Escravos só podem tomá-las caso seus donos permitam.

Não costumo ler muitos livros de ficção científica então estive totalmente fora da minha zona de conforto, mas adorei.

A história é repleta de máquinas e novas tecnologias como a prótese de Maria que é feita de um material chamado Transtúlio. Ele se adapta ao corpo de sua usuária conforme seu desenvolvimento além de se transformar conforme o desejo dela.


Os demais personagens não me cativaram tanto, mas tive um carinho especial com o Ridley o assistente pessoal da prótese da Maria, ele era engraçado o que alivia o clima de tensão da história, queria mais cenas dele.

A protagonista tem um plano de vingança em relação a sua venda e ela passa por várias intempéries afim de realiza-lo, as cenas de luta são bem objetivas, rápidas e bem executadas.

Novamente a edição da Luva Editora estava um primor, o livro é recheado de ilustrações além de pequenas imagens em todas as páginas. As ilustrações presentes na história nos ajudaram a dar luz à nossa imaginação. A diagramação, a fonte e a letra escolhida nos ajudam a ter uma leitura mais fluida e confortável. Não posso terminar sem falar dessa capa maravilhosa, vocês sabem o quanto eu amo capas subjetivas e eu amei a capa e a imagem de fundo do livro.

Assim que a história acabou eu fiquei boquiaberta por longos minutos pensando no que tinha acabado de acontecer... Desta forma eu já estou looouca para a continuação dessa história, que se chamará Diacrônico.

Fica aqui a minha recomendação à essa leitura a todos que gostam de ficção científica ou àqueles que gostam de livros com mensagens reflexivas e de cunho social...


Classificação 


Esse livro foi cedido pela editora em forma de parceria.



Beijos e até a próxima,



9 Comentários

  1. Oi, Camila.
    Eu adoro livros de ficção científica distópicos assim e fiquei super curiosa para saber mais sobre essa história. Gostei ainda de saber que a edição ficou bem feita!
    beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro é ficou lindo, Camila. Se quiser o pdf pra ler e resenhar é só entrar em contato comigo! :D

      Excluir
  2. Olá!
    Nunca tinha ouvido falar desse livro, mas adorei a premissa dele! Adoro ficção científica e fiquei muito interessada nessa história e ser escrita por um autor brasileiro é ainda melhor!!
    Obrigada pela dica!!
    =)

    http://livrelendo.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um livro cheio de mulheres fortes. Acho que você gostaria bastante, Andrea. Se quiser o pdf pra ler e resenhar é só entrar em contato!

      Excluir
  3. Olá!
    Eu gosto de distopia e o enrendo me interessou. Mas confesso que mesmo que vc tenha explicado que tantos negros e brancos possam ser escravos, me incomodou Maria ser negra e escrava em um mundo destruído. Contudo o livro chamou minha atenção e já salvei aqui no pc.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Marcia. Então, a Maria é negra e foi comprada/adotada por uma família negra. Essa foi uma forma de reforçar como o sistema do livro funciona. Fico feliz que a trama tenha chamado sua atenção! :D

      Excluir
  4. Pela capa eu nunca leria... Mas ao ler sua resenha achei o enredo bem interessante. Só tenho um pouco de medo pela maior parte das personagens não ter te cativado, isso costuma influenciar muito na minha opinião a respeito de uma obra. Mas mesmo assim vou me arriscar, o enredo é diferente e chamou bastante a minha atenção. Mas acredito que vou esperar sair a continuação antes de dar início à série.

    ResponderExcluir
  5. Oie
    não sou ligada a ficção cientifica mas achei bem legal por ter cunho social e tudo mais, parece ter um enredo incrível e gostei de ler sua resenha para saber mais sobre

    beijos
    http://www.prismaliterario.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se quiser receber o pdf pra resenhar é só entrar em contato! :D

      Excluir