Olá Galera!!
           
            Prontos para mais uma resenha? Hoje vamos falar de Surpreendente do autor Mauricio Gomyde.


Sinopse: Aos 25 anos, recém-formado, Pedro está convencido de que é um sujeito muito especial, que tem a missão de usar o cinema como instrumento para melhorar o mundo. Diagnosticado na adolescência com uma doença degenerativa que o condenaria à cegueira, ele contraria a lógica da medicina quando a perda de sua visão estaciona de forma inexplicável. Enquanto comanda o último cineclube de São Paulo e trabalha em uma videolocadora da periferia, Pedro planeja seu próximo filme, a obra que vai consagrá-lo. E, para animar as coisas, conhece a intrigante Cristal, uma ruivinha decidida, garçonete e estudante de física nuclear, que mexe com seu coração. A perspectiva idealista de Pedro, porém, sofre sérios abalos. Atormentado por um segredo, ele parte com os amigos Fit, Mayla e Cristal numa longa viagem até Pirenópolis, em Goiás, a bordo de um Opala envenenado. Com câmeras nas mãos e espírito de aventura, a equipe técnica improvisada está disposta a usar toda a sua criatividade na filmagem feita na estrada ao sabor de encontros inesperados e de sentimentos imprevisíveis. E o jovem cineasta descobre que, quando o destino foge do script, nada supera o apoio de grandes amigos. 


Autor: Maurício Gomyde
Editora: Intrínseca
Páginas: 265

O livro parte da perspectiva de Pedro Diniz, um jovem de 25 anos recém-formado no curso superior de audiovisual e que tinha sido diagnosticado na adolescência com uma doença degenerativa na visão. Aos 16 anos, já sem boa parte da visão periférica, a regressão parou e a visão dele estacionou, dando esperança de que fosse um caso raro de reversão da doença.




Pedro vive o cinema. Mantém o último cineclube de São Paulo aberto, ainda que tenha pouquíssimos visitantes, e trabalha em uma videolocadora na periferia enquanto planeja a produção do seu maior sonho: um filme que lhe dê o Cacau de Ouro, o grande prêmio do cinema brasileiro.

Numa trama com reviravoltas, amores e alguns segredos, ele parte para a casa da avó em Pirenópolis, Góias, acompanhado pelos amigos, câmeras em mãos, uma trilha sonora clichê de viagem e o intuito de fazer um filme sobre os acasos da vida e as lições que eles podem deixar pelo caminho.


A amizade e a família são postas em questão, mostrando como as diferenças entre as pessoas são positivas para que tudo ocorra como tem que ocorrer. O apoio entre os personagens foi o que mais me cativou; e a forma como a relação entre eles cresce ao longo da narrativa gerou muitos sorrisos em mim enquanto lia.


Com folhas amareladas e uma diagramação linda, o livro tem uma leitura fluida, apesar de achar que há um exagero, em algumas partes, para fazer parecer um texto muito informal, com muitos palavrões, por exemplo. Mas, ao mesmo tempo, me fez olhar para o mundo a minha volta e para os meus sonhos, de maneira muito diferente, com mais afinco e menos cobrança, assim como ocorre na viagem a Goiás. 



Classificação







Deixe um comentário