Olá galera!!

Como vocês já sabem nós estamos participando do clube de temas da Aliança de Blogueiros Literários do Rio de Janeiro e o tema de Janeiro é Terror. E para esse desafio eu escolhi o livro Meia Noite da nossa editora parceira Skull. Vamos lá conhecer um pouquinho dessa história?

Sinopse: Kate, Karen e Kassie são três jovens que foram acampar em uma cidadezinha no interior do estado de São Paulo. Quando uma delas desaparece e suas amigas saem em busca por pistas, descobrem segredos da cidade e que um assassino pode estar à solta. Elas irão contar com a ajuda de Jonathan, um detetive que mora na cidade há muitos anos e também tem um passado surpreendente naquele local



Autor: Daniel Henrique
Editora: Skull Editora
Páginas: 120








Meia noite possui um enredo bem diferente do que estamos acostumados, no início nós já sabemos como foi o assassinato, quem morreu e até sabemos o nome do assassino... Ai você me pergunta, O que prende o leitor afinal? A investigação, durante toda história os personagens não sabem que a personagem principal foi assassinada e trabalham somente o a hipótese dela estar desaparecida.


A história é bem curtinha e você consegue ler ele em 1 só dia de tanto que a leitura flui, você é absorvido na história e não para de ler nunca. A história alterna passado e presente. No passado o autor nos traz, na maioria das vezes, explicações para as ações que os personagens tomam, baseado em suas experiências passadas.


Vocês sabem o quanto eu gosto quando os autores nacionais valorizam o nosso Brasil, porém eu achei que nessa história o autor abusou de nomes americanizados... As personagens principais, que são amigas se chamam: Kate, Karen e Kassie. E por conta desses nomes tão parecidos eu sempre as confundia enquanto lia, principalmente nas cenas de flashbacks.

As meninas não me cativaram muito, então a história não me prendeu da forma que deveria, pois não fui cativada pelos personagens principais.
Mas eu gostei bastante do investigador Jonathan e acho que ele merece uma história só dele devido ao final que ele teve... Sem muitos spoilers (kkkkkk)





Meia Noite é um livro considerado terror/suspense, porém eu classificaria ele mais como suspense policial. Na minha visão, a parte do Terror se vale mais ao fato das mortes e os detalhes cruéis nelas.

Achei muito legal que no final do livro o autor conversa diretamente com o leitor e ele respondeu a pergunta que muita gente estava se fazendo com o final que ele deu à história...


O livro possui tamanho reduzido e os capítulos possuem ilustrações de duas páginas inteiras em preto e branco. Adorei as ilustrações, todas de muito bom gosto. Todas as páginas em sua numeração possuem uma lupinha indicando o número da página dentro dela. Achei isso muuuito legal e criativo.




Classificação


Esse livro foi cedido pela editora em forma de parceria.



Resenhas dos participantes do Clube de Temas: Janeiro – Terror



·         Alfarábicos Literários – A Estrada da Meia Noite – Joe Hill
https://alfarrabiosliterarios.blogspot.com.br/2018/01/a-estrada-da-noite-joe-hill.html


·         Respire Literatura – O Vilarejo – Raphael Montes
http://www.anebee.com.br/2018/01/resenha-o-vilarejo-de-raphael-montes.html


·         Faces de uma capa – Legado de Sangue – Alfer Medeiros
http://www.facesdeumacapa.com.br/2018/01/resenhas-legado-de-sangue-alfer.html


·         A menina que comprava livros – Belas Adormecidas – Stephen King
http://www.meninaquecompravalivros.com.br/2018/01/resenha-belas-adormecidas-sumabr.html


[Como ainda faltam algumas resenhas, esse post será atualizado frequentemente]


14 Comentários

  1. Olá!

    Confesso que não gosto de livros de terror. Kkkk
    Gosto muito de obras que se passam no Brasil. E, como você diz, os autores ainda caracterizam, alguns livros, com particularidades americanas.
    A história em si parece interessante (apesar do terror).

    =*

    ResponderExcluir
  2. Oi Camila, tudo bem?
    Eu também não gosto muito quando autores nacionais abusam de nomes 'americanizados' ou de ambientação externa. Esse livro pelo menos valoriza a ambientação brasileira. Precisamos mudar com urgência essa cultura que só o que vem de fora que é bom.
    Eu adoro suspense policial, vide minha estante com Sir. Arthur Conan Doyle, Agatha Christie e outros. Eu achei a forma como o autor organizou os elementos no livro bem interessante, já que revela de cara quem é o assassino. Pena que pra você não rolou uma simpatia com as personagens principais, mas em contrapartida me agrada saber que o detetive merece destaque.
    Dica anotada!
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Olá Camila,
    Que ideia mais diferente para a construção desse livro. Adorei o leitor saber das coisas e os personagens se sentirem perdidos e trabalharem com a hipótese de desaparecimento.
    É muito legal essa interação do autor com o leitor e apesar de sua ressalva, é uma dica que vou, sem sombras de dúvidas, anotar.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Faz tempo que não leio um livro de terror, gostei que a história desse se passa em solo nacional, diferente a ideia!

    www.estante450.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Olá!! :)

    Eu confesso que nunca tinha ouvido falar deste livro mas ainda bem que gostaste de fazer a leitura!

    Gostei dessas ilustrações! Mas fico curioso ao saber que e mais um policial do que terror!! :P

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  6. Oi Camila!

    Adorei o estilo e marquei a dica aqui, acho bem interessante essa interação entre autor e leitores, quando há um diálogo entre eles e quando as perguntas são respondidas!

    A gente agradece né!
    Beijos

    Paula Juliana
    Overdose Literária
    https://overdoselite.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi!
    Ainda não conhecia esse livro, mas achei muito interessante a sua resenha sobre ele.
    Infelizmente não é algo que eu leria agora, principalmente por que eu iria lê-lo na expectativa de um terror e tals, e ter isso só nas mortes me decepcionou um pouco.
    mas quem sabe outra hora?!

    ResponderExcluir
  8. Olá,

    Toda vez que vejo um suspense sendo apresentado de uma forma diferente para os leitores, já fico com curiosidade, porque somos acostumados a não saber quem é o assassino e principalmente os detalhes, mas esse parece Mr.Mercedes, na qual sabemos a identidade do psicopata e somente acompanhamos a investigação.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Oie Camila! Mulher EU ADOREI a indicação <3 eu amo livros de suspense e terror, e principalmente quando é de autores nacionais, afinal, temos poucos aqui no Brasil. Vou procurar pra mim <3

    ResponderExcluir
  10. OI Camila, entendo este lance com os nomes, eu também me confundiria, pois são bem parecidos mesmo. Mesmo você falando que não é tanto terror, se você o contrário, continuaria me interessando. Valeu a dica.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  11. Oiie

    Fiquei bem curiosa. Acho que já tinha visto ele pelas redes, mas nunca me atentei, por achar que era terror. Por ser policial fico mais tentada a ler hahah

    Beijos!
    http://leelerblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi, Camila!
    Também estamos participando do desafio, para mim o tema não poderia ter sido melhor!
    Fiquei interessada nesse livro, apesar de não curtir muito histórias que intercalam passado e presente...
    Beijos :*

    Every Little Book

    ResponderExcluir
  13. Olá
    nossa, parece ser uma leitura para lá de instigante, fiquei curiosa mas confesso que realmente é estranho as personagens com nomes tão parecidos e também iria me confundir, mesmo assim, estou disposta a arriscar, bela dica e resenha

    beijos
    http://www.prismaliterario.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Olá Camila, tudo bom? Eu gostei muito da sua resenha. Perdoa-me não ter comentado antes. Pode deixar que anotei a questão de personagens com nomes americanizados e garanto que o próximo: "Conexões mortais", terá personagens com nomes brasileiros e continuarei a história de Jonathan. Acho legal você ter entendido que ele era o destaque do livro. Desenvolvi as meninas um pouco cativante para alguns leitores, mas o foco na história e nos próximos que virão é o detetive. :)

    ResponderExcluir