[Resenha] Soubecoisas Sobrecoisas - Sá Junior da Cruz Lopes


Olá gente!

            Hoje vamos conversar sobre Poesia, vocês não sabem (claro, eu nunca disse), mas é um gênero que me agrada bastante ainda mais quando o foco em questão é o amor e o cotidiano, então vem comigo conversar sobre o livro do autor Sá Junior da Cruz Lopes, Soubecoisas Sobrecoisas.





Sinopse: Abusando de recursos gráficos, Soubecoisas Sobrecoisas é uma amalgama de sensações que exige estômago e certa dose de ternura. Da crueza de Sá Junior, escorre o doce veneno necessário para pavimentar a denúncia grossa e delicada de toda a falta de fé à humanidade. Soubecoisas Sobrecoisas é essencial em tempos de barbárie. A obra de Sá Junior Da Cruz Lopes trabalha com as “coisas” do amor e do desamor, levanta a bandeira do gênero, das negras e das putas contra toda a exclusão social que vem se acentuando em nosso país.




Autor: Sá Junior da Cruz Lopes
Páginas: 78
Editora: Luva Editora

            Resenhar sobre poesia é algo bem complicado, pois é uma coisa que deve ser sentida e não interpretada. Não acho justo avaliar um poema com base no que eu senti ou não senti, não posso dizer NUNCA que é ruim porque não fez sentido para mim, quando na verdade fez todo sentido do mundo para quem escreveu e para outra pessoa que leu. Por isso, essa resenha será um pouquinho diferente, no lugar de avaliar a construção do poema e essas coisas impossíveis de avaliar, vou falar dos sentimentos que foram despertados em mim durante a leitura e o que eu achei do livro como um todo.



            Assim como acontece quando eu leio algum outro poeta famoso como Leminski e Lya Luft, alguns poemas do Sá Junior não fizeram sentido para mim, fiquei meio “Oi?”, já outros fizeram todo o sentido e me tocaram a alma, eu pude sentir de acordo com a minha vida e interpretação dos sentimentos que eu acho que o autor quis passar com suas palavras.

            Os poemas que funcionaram para mim são lindos, a forma simples de expressar os sentimentos, as palavras comuns, nada rebuscado ou enfeitado demais foi direto para o objetivo sem necessidade de uma segunda analise, pois às vezes os poemas vêm com palavras um pouco complicadas e precisamos de um tempo maior para entender o sentido do que está escrito, nesse livro isso não acontece, pois é direto, de fácil entendimento, com palavras de cotidiano, que quando fazem sentido tocam na alma e ficam lá guardadinhas.




            A beleza das palavras e dos poemas fica a cargo de cada um (como diz a Cami “cada um sabe de si”) mas não dá para não falar dessa edição maravilhosa e belíssima, a capa já é linda de viver, os tons usados, as ilustrações na capa tem uma pegada de grafite muito legal, mas também existem ilustrações em algumas partes do livro que deixou a experiência visual muito agradável, as fontes usadas, a qualidade do papel, o acabamento, tudo foi feito com muito capricho. Confesso que esse livro me ganhou pelas folhas pretas alternadas com as brancas que ficou uma lindeza só, foi paixão a primeira folha não posso negar. A editora Luva tem um cuidado inegável com suas edições, prezam pelo capricho e beleza e se tratando de um livro de poesia é ainda mais especial, pois não se trata apenas de palavras no fim das contas, acabamos sentindo com o visual, com o toque e tudo isso contribuiu para uma interação mais completa como que o autor quis passar. Realmente essa diagramação está de parabéns em todos os sentidos e como simples leitora e apreciadora de belos livros espero que a editora mantenha sempre o capricho que eu vi nesse livro.




            Uma frase na orelha do livro me chamou muito a atenção “Arte é palavra pequena, mas de importância grande e valor imensurável” nos tempos em que estamos discutindo tanto o que é arte nas redes sociais e cada um tem uma opinião diferente sobre diferentes conceitos eu te pergunto “o que é arte?”. Para mim não é apenas uma pintura, uma escultura ou um homem nu fazendo uma performance (não darei opinião sobre isso). Para mim arte é parar e apreciar o que está vivendo, sentir o momento, sentir uma poesia, passar alguns minutos apreciando e tentando entender e se conectar com uma pintura, tentar entender a história por trás de cada tela, musica, palavra ou apenas apreciar o por do sol. Em outras palavras arte para mim é sentimento, é viver o sentimento e se deixar sentir, afinal viver é uma arte, mas existem conceitos a serem respeitados academicamente e sabemos que o por do sol não é um conceito de arte reconhecido, porém uma pintura de um por do sol é reconhecido como arte, ou seja, arte é aquilo que fica registrado, é a beleza registrada e vivida, mas claro que isso é um conceito meu sobre o assunto e eu só queria dividir isso com vocês.



            No mais Soubecoisas Sobrecoisas é um livro bem curtinho que eu apreciei bastante a leitura e minha conexão com alguns poemas, recomendo a leitura, mas com calma, sentido cada poema, cada um é único é merece ser tratado como tal, fica aqui a minha dica e recomendação.


Classificação



                      Esse livro foi cedido pela editora em forma de parceria.

Beijos e até a próxima!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garotas Devorando Livros - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo